Unileão parabeniza os defensores públicos pelo dia 19 de maio

Curso de Direito da Unileão possibilita aos estudantes desempenhar atividades de várias naturezas, inclusive as relacionadas com a atuação da defensoria pública.

19/05/2020 07:53 am - Atualizado em 19/05/2020 10:26 am - COMPARTILHE: - + Imprimir

Nesta terça-feira (19), comemora-se o Dia Nacional do Defensor Público, profissional que se dedica a proporcionar o acesso dos cidadãos de baixa renda à Justiça e a direitos fundamentais. Os defensores públicos garantem a defesa daqueles que não têm condições de pagar os serviços de um advogado particular, contribuindo para o resgate da dignidade dessas pessoas. Nesse sentido, a atuação da Defensoria é uma importante ferramenta para a concretização dos direitos sociais.

No Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (Unileão), o curso de Direito oferece atividades práticas que permitem aos estudantes o entendimento sobre a atuação da Defensoria Pública. A Instituição dispõe do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ), que conta com diversos parceiros, sendo a Defensoria Pública do Estado do Ceará um deles, oportunizando aos alunos da Unileão a participação em atividades de várias naturezas relacionadas à atuação da figura do defensor público.

Os serviços ofertados à população no NPJ da Unileão são realizados por estudantes, devidamente supervisionados por professores experientes, por defensores públicos, por promotores de justiça e por outros servidores da Justiça. No equipamento, milhares de pessoas são beneficiadas todos os anos com atendimentos que incluem mediações e conciliações em diversas áreas do Direito.

Sobre a data

O dia 19 de maio foi instituído oficialmente como o Dia do Defensor Público a partir do decreto da Lei Nº 10.448, de 9 de maio de 2002. A data foi escolhida para homenagear o padroeiro dos advogados, Santo Ivo de Kermartin, que dedicou sua trajetória ao exercício da advocacia, principalmente na defesa dos menos afortunados, órfãos, viúvas e pessoas marginalizadas pela sociedade. Foi ele quem instituiu pela primeira vez a justiça gratuita na Diocese Francesa para quem não podia pagar pelo serviço.


COMPARTILHE: